O fracasso das aplicações para celulares

Web 2.0 

Não tem como negar. Hoje em dia não existe nem um software para celular que seja um sucesso em todo o mundo. Hoje não existe modelo de negócios para desenvolvimento de aplicações para celular. Tudo não passa de um bom marketing de grandes empresas que prometem um mundo cada vez mais móvel e que na verdade, é uma grande mentira.

Vamos ao teste. Qual o software para celular mais baixado do mundo? Tem alguma idéia? Em primeiro lugar está o navegador Opera Mini e em segundo lugar o Google Aps (Gmail, Google Maps, Google Docs, YouTube, etc). Pronto. Nem existe terceiro lugar porque não existem mais aplicações para celulares que realmente fazem sucesso.

Tudo começou mais ou menos em 1998, a Palm dominava o mercado com aplicações inovadoras, mas tudo não passou da bolha do mercado de tecnologia. A Palm praticamente sumiu. Em 2007 e 2008 tivemos grande avanços nesse sentido. Primeiro foi a Apple que lançou o “bonitão” Iphone e mudou o conceito de que é um celular e suas possíveis funcionalidades. E nessa última semana, a Apple lançou uma API para quem quiser desenvolver softwares para o Iphone. Segundo a própria Apple, já foram feitos mais de 100.000 downloads de pessoas interessadas. Em segundo lugar temos o Google que em 2007  lançou um sistema operacional para celulares, o Android que também já está fazendo sucesso (750.000 donwloads) e até oferece um prêmio de 10 milhões de dólares para quem desenvolver a aplicação mais interessante para celular.

Ao mesmo tempo que existe tudo isso a disposição dos programadores, eu não consigo ver o porque que não temos nenhuma aplicação decente para celular. Por exemplo, o Brasil tem mais de 120 milhões de celulares para uma população de 180 milhões de pessoas. São 65 celulares para cada 100 habitantes. O que esse povão todo usa? Somente voz? Usam o telefone somente para falar?

O usuário de celular é um bicho estranho. Ele é capaz de pagar R$0,80 centavos por minuto em uma ligação pré-pago mas não tem coragem de comprar um plano para usar dados com medo de pagar centenas de reais para a operadora. Onde está o problema?  Vamos aos dois lados da moeda:

O lado do usuário:
1 – As aplicações para celular estão cada vez mais leves e utilizam cada ves menos informações para não “pesar” no bolso do usuário.
2 – Hoje temos celulares que são praticamente computadores de mão. Temos como exemplo, o Nokia N95 8GB, o Iphone, HTCs, Palms, entre outros. Estes celulares possuem grande poder de processamento, possuem memória, telas de alta definição, Wi-Fi, GPS, etc.

O lado do programador:
1 – Colocar no mercado uma aplicação para celular é uma tarefa complicadíssima. Primeiro, existem N tipos de sistemas operacionais, N tipos de celulares, N tipos e tamanhos de telas. Tudo isso dificulta e muito o desenvolvimento
2 – As operadoras querem tudo. Não querem dividir lucros, não ajudam em nada. Só querem tráfego de dados ($$$) e mais nada.

Tem um artigo bastante interessante de um ex-empregado da Palm e da Apple, no Blog Mobile Opportunity. O que ele fala é que as aplicações para celulares nunca existiram, nunca tiveram modelo de negócios e nunca vão existir. Os programadores estão passando cada vez mais ao que chamamos de programação web para celulares. Ou seja, desenvolver uma página web que seja acessível e customizada para ser visualizada no celular. O interessante disso é que não tem muito segredo. O programador não tem que aprender novas tecnologias, o investimento para desenvolvimento é muito menor e não tem que desenvolver um produto específico para cada celular.

Acho que esses  são os motivo pelo qual existem tão poucas aplicações para celular. Alto custo de desenvolvimento, real necessidade dos usuários e portabilidade para todos os tipos e modelos de celulares e sistemas operacionais.

Como não podemos prever o futuro, eu ainda espero um software ou uma “killer application” para celulares. Ainda está por vir. O mercado a ser explorado é muito grande e as oportunidades existem, mas a olho nú o mercado móvel ainda é um grande buraco negro.

Modelo de negócios de software para celulares

fring.gif 

Esse ano de 2008 estive novamente na Mobile World Congress em Barcelona e lá estava fazendo bastante propaganda de um software para celular. Bom, eu como um fanático por aplicações móveis e por um mundo cada vez mais móvel, fui testar.

O software nada mais é que uma página web desenvolvida para celular que oferece todos os serviços turísticos de Barcelona. A página é barcelona.mobi. Eu sinto bastante falta deste tipo de aplicação quando viajo aqui pela Europa. De repente você está em algum lugar e quer ir a algum restaurante que está perto, ou identificar as atrações turísticas que estão mais perto de você e um software como esse até que “dá pra enganar” mas está longe, muito longe de ser o ideal.

Já fazem 9 anos que trabalho com redes sem fio e com aplicações móveis, tecnologia móvel e tudo o que for relacionado e sinceramente não vejo onde está o “core” do problema. Seriam as operadoras que cobram caro pelo tráfego de dados? Seriam os celulares que ainda não estão preparados para o mundo móvel? Seriam os usuários que não demandam esse tipo de aplicação? Qual o real problema para não termos aplicações móveis que funcionam?

No próximo post tentarei expor os fatos principais do grande problema de desenvolver softwares para celulares e porque a penetração deste tipo de aplicação é praticamente nula no mercado mundial.

Tenho duas notícias. Uma contradiz totalmente a outra. Qual coloco primeiro?

 zune20.jpg

Acabo de ler duas notícias totalmente contraditórias e não sei qual colocar primeiro. Por isso coloco este post antes de colocar as outras duas notícias. O assunto é o mesmo: softwares para dispositivos móveis. 

Primeira notícia:  vou comentar um modelo de negócios  para celulares que funciona em Barcelona.

Segunda notícia: infelizmente tenho que falar que aplicações para celulares nunca existiram, não possuem modelo de negócios e nunca funcionaram.

Vamos ao que interessa.

Como ficar rico através da Internet?

money.jpgVocê recebeu o canudo da universidade após 4 ou 5 anos de estudos. Muita matemática, muita programação, pouca prática e muita babozeira. Agora você é um Cientista da Computação ou um Engenheiro da Computação. Ao entrar para o mundo dos informáticos, logo vem o desespero de criar algo e ficar rico. Muita gente já ficou rico criando coisas e você acha que será o próximo criador do YouTube ou Google da vida.

É impressionante como muita gente acha isso dos recém formados em Informática. Pensa que é só entrar em uma garagem e começar a programar algo que em 1 ano já poderá vender por milhões de dólares e aposentar. Calma gente, as coisas não funcionam assim. Aliás, funciona totalmente ao contrário. Quanto maior a pressa de criar algo e ficar rico, mais o dinheiro foge de você.

É muito ruim você formar e ter motivação de sobra para fazer algo e ver que o buraco é muito mais profundo do que você pensava. Eu nem sei quantos mil formam em Ciências da Computação por ano no Brasil, mas sei que uma boa parte dessas pessoas sonha em ficar rica já no primeiro ano. A pressão dos amigos, da sociedade e as vezes até da família faz você pensar: “Porque não criei isso antes?”, “Porque não pensei no Youtube antes?”, “Esse cara criou uma coisa tão besta, eu mesmo faria melhor”. É, a vida é assim, muitos querem mas poucos, muito poucos conseguem.

A verdade é que ficar rico em Informática criando algo inovador e que seja aceito mundialmente é praticamente nula se levamos em conta a quantidade de gente que forma em Informática no mundo todo. E ainda temos que competir com americanos e indianos que são verdadeiros nerds na Informática e nem dormem direito, tudo para ficar rico da noite pro dia.

Conheço um amigo que formou em Informática e desde então fica pensando 20 horas por dia em alguma aplicação ou software para ficar rico. Pensa o dia todo. Pensa, pensa! E nada! Já se passaram 4 anos desde que formou e o máximo que ele criou foi um organizador de fotos online, tipo Flickr do Yahoo. No fim, só ele, eu e mais dois amigos usaram o sistema, por uma semana, depois o mesmo foi abandonado.

Sonhar é bom, sonhar em ficar rico é melhor ainda mas ser um criador do Youtube ou Google da vida não é fácil. Não sou pessimista mas acho que gastar energias para ficar pensando o dia todo em algo inovador é perda de tempo. Algo novo não surge assim do nada, surge quando você está fazendo outra coisa e necessita de algo que não existe. Exemplo: a 10 anos atrás se alguém quisesse comprar um carro tinha que sair á rua para comprar. Alguém viu a necessidade de que ter um classificados online seria uma boa. Então surgiu Webmotors e outros a fim de cubrir as necessidades básicas dos usuários. Pergunta, o cara do Webmotors está rico?  Quantos anos de mercado ele já tem? Quanto ele desembolsou e quanto ele já teve de lucro em sua existência?

Agorinha eu li o depoimento do cara que criou o FON, a maior comunidade do mundo em compartilhar redes Wi-Fi. Leiam a notícia dele e vejam. Nos primeiros anos de empresa, Martin, o criador, teve perdas de 2 millhões de euros mensais até alcançar o break-even, que será no ano de 2008. Mas quem está de fora pensa. “Nossa, o cara já tem mais de 500 mil foneras espalhadas em todo o mundo. Deve estar ganhando rios de dinheiro.” Ver do lado de fora é fácil.

Criar uma start-up em Informática é bastante difícil. A bolha já estourou uma vez em 2000 e seguramente vai estourar de novo muito em breve com projetos web 2.0 que não agregram nada, não tem modelos de negócios e são criados por pessoas que querem enriquecer da noite para o dia.

Portanto, se você quer ficar rico através da Internet, não fique pensando 24 horas por dia em criar algo. Trabalhe, trabalhe muito, porque o único lugar que dinheiro vem antes de trabalho é no dicionário.

PS: Você tem vários amigos formados em Informática. Algum deles é milionário?

Fracasso total na tentativa de oferecer Wi-Fi grátis nos EUA

wifi.jpg A bolha estourou nos EUA. Desde o invento das redes sem fio, comercialmente chamadas de Wi-Fi, o futuro parecia lindo e totalmente “conectado”. O governo norte-americano, o Google e várias outras empresas prometeram que em poucos anos as principais cidades dos EUA estariam cobertas por sinal Wi-Fi. Só que a realidade é bem diferente. A notícia é do jornal El Pais.

Segundo o que conta o jornal, praticamente todos os projetos de rede sem fio nos EUA estão paralizados. A empresa que ganhou praticamente todas as licitações do governo, não consegue por em prática o que chamamos de Wi-fi gratuito para todo os cidadãos e está buscando saídas estratégicas para honrar seu compromisso. O problema é colocar toda a infra-estrutura em funcionamento e depois não cobrar nada pelo serviço. Os investidores estão com um pé atrás e a brecha digital cresce cada dia mais.

Está claro que oferecer rede sem fio para toda uma cidade de forma gratuita está longe de ser uma realidade. E acredito que vai demorar bastante tempo, já que operadores, empresas, etc, não fazem nada sem visar o lucro, mesmo que seja 1 real por cada meia hora de conexão. Mas gratuito…..

Estou com o N95 8GB em mãos! Que maravilha!

n958gb.jpgQue beleza de telefone! Estou com o Nokia N95 8GB em mãos, um presente de Natal antecipado. O telefone é um sério concorrente ao Iphone da Apple. E para falar a verdade, eu já tive a oportunidade de mexer com os dois e o N95 ganha de goleada do Iphone por 3 motivos básicos.

  • O N95 tem câmara de 5 megapixels e o Iphone 2 megapixels
  • O N95 é 3G o Iphone não
  • O N95 tem GPS o Iphone não

Pronto, não precisa falar mais nada. A única “vantagem” do Iphone é que ele tem tela táctil, que é muito bom, mas não vale a pena comprar o aparelho que já as outras características deixam muito a desejar. Além disso, coloco aqui as principais características do N95 8GB (em espanhol mesmo, porque estou com preguiça de traduzir 🙂 ):

Con su sensor de 5 megapíxeles, su red de conexiones a prueba de balas y su tecnología inalámbricas, el N95 de Nokia es un teléfono increíble. Este GSM cuadribanda utiliza una interfaz S60 tercera edición para darle un acceso simple y rápido a las diversas funciones de su aparato. En efecto, el N95 combina a la vez un prodigioso sensor foto y vídeo que le permitirá obtener unas imágenes de 2592 x 1944 píxeles y vídeos VGA a 30 imágenes por segundo. Además, este teléfono portátil dispone de un zoom digital de 20x en foto y de 8x en vídeo que le permitirá capturar mejor los detalles.
Además, este aparato posee la tecnología Bluetooth y Pictbridge para el envío de sus imágenes hacia otro aparato compatible y para impresiones en directo.

Dotado de una red de conexiones completa, el N95 incluye igualmente una salida TV para leer sus imágenes en un televisor de pantalla ancha. Permitiéndole acceder libremente a Internet y dotado de la tecnología 3G y Edge para una mejor recepción de datos, el N95 de Nokia le permitirá consultar sus emails y leer archivos Word, Excel, PowerPoint o PDF. Además podrá descargar numerosos archivos para personalizar su teléfono y obtener fácilmente mapas de carretera. En efecto, el N95 dispone de un receptor GPS con una cartografía de más de 100 países.

El N95 que hace las veces de reproductor MP3, está dotado de un puerto para tarjeta microSD. Dotado de una memoria interna de 160 Mb, este teléfono le ofrece 7 horas de música en su bolsillo y podrá disfrutar de su sintonizador de radio FM integrado. Cámara de fotos, reproductor de MP3, navegador GPS, Internet, el teléfono móvil N95 es un aparato completamente práctico y completo.”

Chega, já está bom né! Quem quiser saber o preço do brinquedo, dá uma olhada aqui.

Para não falar que estou copiando a descrição de outro site, ou mesmo que o telefone ainda não existe, aqui vai um vídeo que acabei de fazer. No vídeo, que está mudo :), mostro a caixa do celular, o que vem dentro da caixa, e o Nokia Maps, que é o visualizador de mapas do Nokia N95 8GB, os cabos de saída de TV e ainda vem o filme Spider Man 3 dentro do celular, que você vê em horizontal no celular em uma qualidade incrível.

Bom, agora é brincar com a criança pra ver se a prática é igual a teoria.

Symbian, Windows Mobile, Google Android. Qual o melhor?

ipod_touch.jpg 

Essa pergunta vale um milhão hein! Eu fiz a pergunta porque justamente ontem, o Google lançou o Android, que será um sistema operacional “open source” para celulares. A plataforma poderá transformar a indústria de dispositivos portáteis, simplificando e reduzindo os custos de desenvolvimento de aplicações móveis. Os primeiros aparelhos baseados na plataforma devem chegar ao mercado no segundo semestre de 2008. e como é sob licença open source, dará a seus usuários flexibilidade para customizar design e serviços.

 Até agora temos Broadcom, eBay, China Mobile, Intel, LG Electronics, NTT DoCoMo, Nvidia, Samsung, Sprint Nextel, Telecom Italia, Telefonica, Texas Instruments e Wind River. A Apple e a Nokia ficaram de fora. Isso é grave.

Bom, agora vamos ao que interessa. A idéia do Google é boa, mas está tudo muito “nublado”. Uma coisa que o Google tem que aprender, é que nem tudo nesse mundo funciona em versão “beta”. Os caras vão ter que lançar algo de verdade, funcional, documentado, oficial. E qual a resposta para o título da notícia? Qual o melhor sistema operacional para celulares?

Sinceramente!!!! Não sei! 🙂 Mas tenho agumas opiniões.  Atualmente tenho o Nokia N80, que funciona com Symbian. Sendo realista, o celular é muito lento, tem aplicações que não funcionam e as vezes trava tudo. Daria uma nota 6. Aqui no meu trabalho, temos dois HTC que funcionam com Windows Mobile. Se tem Windows no nome, já não precisa dar  mais explicações. O sistema operacional até que funciona, mas dá mais problema que o Symbian, fora que consome uma memória do cão. Daria uma nota 5. A Microsoft, vai lançar em 2008, o Photon, deve mudar apenas o logotipo que passará a ser em 3D :). Além disso, ainda tem os Palms, que nunca mexi (é assim que escreve ?). Agora, vamos ver o que o Google é capar de fazer e de colocar em um celular.

Eu como um “hard user” de celulares e como um desenvolvedor de softwares para celulares posso dizer que criar software para celular tem muita limitação e pouca documentação. Aposto minhas fichas em Google e Apple (?). Só o futuro dirá!