O Brasil está longe de ser um país sem fio

Recém chegado ao Brasil (dá pra notar né, já que tem bastante tempo que não escrevo nada), vejo um pequeno abismo entre a disponobilidade de redes sem fio na Europa e no Brasil. Entretanto, esse abismo é interessante. Na Europa, existem muitas redes sem fio, e o conceito de Wifi está totalmente disseminado na sociedade e praticamente todas as residências que têm ADSL, têm um modem sem fio. No Brasil, vi pouquíssima rede sem fio doméstica, a maioria que vi foi de empresas ou do governo no caso da cidade de Brasília.

O interessante de tudo é: praticamente todas as redes sem fio que encontrei no Brasil, estão com o WEP/WPA habilitado. Na Europa, ainda existe bastante rede aberta, o que é bom “pra gente”  e ruim para o dono da rede sem fio. Diante desse cenário, fui a um lugar que jurava que teria Wifi grátis. O tão conhecido e famoso McDonalds. E por incrível que pareça, os McDonalds que visitei em Brasília e Goiânia têm Internet, mas não tem rede sem fio. A Internet é disponibilizada aos clientes através de terminais fixos. Mobilidade zero!

Outro fato que me chamou muito a atenção, aconteceu quando fui no prédio da minha irmã. Rede Wimax de alta velocidade. Logo perguntei: mas como assim? Uma plaquinha no elevador falando que o prédio inteiro tinha cobertura Wimax de altíssima velocidade, transferência ilimitada, sem taxa de inscrição, etc….

Liguei para perguntar como funcionava e um cidadão que atendeu o telefone não soube explicar qual era o fabricante dos equipamentos e nem como funcionava de verdade a rede sem fio Wimax. Ele só sabia que chegava Internet no prédio. Pedi para falar com um técnico e ele disse que era o técnico. hehe!

Por fim, outra diferença grande entre Brasil e Europa é o que se refere a banda larga. Na Europa, tenho 3 Mbps em casa e 10 Mbps na faculdade. E isso é o básico. Tem planos de 20 Mbps e até de 50Mbps residencial. O tal técnico da empresa Wimax me disse que tinha pacotes de 150 Kbps (R$49,90), 300 Kbps (R$69,90) e 1 Mbps (R$199,00) por mês. Pra não ficar comparando tudo e achando que a tecnologia demora demais para evoluir no Brasil, fiquei muito feliz que o padrão 3G funcionará muito, muito em breve no Brasil.

Ao mesmo tempo que escrevo esse post, vejo em Blog Telecom, que o pessoal da Nokia conseguiu a incrível marca de 173 Mbps através do celular utilizando rede 4G. A tecnologia não pára e está cada dia mais difícil acompanhar-la