Espanha tem 106 celulares por cada 100 habitantes

Saiu hoje a pesquisa referente a quantidade de linhas celulares existentes na Espanha. No dia 31 de março de 2007, Espanha tinha 47,5 milhões de linhas celulares, o que dá a incrível média de 106,29 linhas de celulares para cada 100 habitantes.

 Segundo o site Teleco, o Brasil terminou março de 2007 com 102,1 milhões de celulares. Adições Líquidas de 966 mil celulares. Em fevereiro de 2007 com 101,2 milhões de celulares e uma densidade de 53,79 cel/100 hab. As adições líquidas do mês foram de apenas 469 mil celulares. Uma das menores dos últimos anos. A Vivo voltou a apresentar crescimento negativo no mês.

Publicidade no celular

movistar.jpgSaiu hoje no El Pais, a notícia de que a companhia telefônica Movistar, da Telefônica Espanha, vai lançar publicidade através do celular. A notícia completa está neste link.

Sinceramente, eu ainda não sei como vai funcionar isso, como será tarifado, quem pagará e como. Muitas perguntas e poucas respostas, até mesmo para a Movistar, que está implementando o serviço em fase de testes. A coisa parece bastante séria já que a empresa fechou acordo com importantes companhias do mundo inteiro.

La operadora ya ha cerrado acuerdos con la discográfica Warner Music, la empresa dedicada a videojuegos Gameloft y las empresas de casinos on-line Zero 36 y Norris Marketing. Y ya está negociando con los mayores anunciantes entre los que se encuentran BBVA, La Caixa, Coca Cola, BMW Sony Ericsson, La 6, Caja Madrid o Heineken.”

Como funciona? A Movistar tem um portal que o usuário baixa para o celular, e nesse portal a Movistar oferece conteúdo, variando de música, ring tones, mapas, vídeos, etc. Enfim, toda uma gama de serviços para o usuário. A navegação nesse portal é de graça e o usuário somente paga quanto quer baixar alguma coisa.

E é nesse portal que a companhia vai inserir a publicidade no celular através de 5 formatos. Veja abaixo (em espanhol):

‘Banners’. Movistar emocion incorporará publicidad a en banners insertados en las diferentes páginas. Estos banner tienen que tener una dimensión reducida para no entorpecer la visión del resto de la pantalla, y pueden incluir imagen fijas o animadas, con la marca, una promoción o una campaña publicitaria.

Enlaces patrocinados. Cada vez se haga una búsqueda en un determinado menú, por ejemplo, de música o de juegos, se da la oportunidad al usuario de abrir un enlace de una empresa que comercializa ese tipo de contenidos. El anunciante sólo paga cuando el usuario del móvil clikea su enlace.

Anuncios interactivos. Los anuncios en papel pueden convertirse en vídeos gracias a los códigos bidimensionales, una especie de código de barras pero formados por cuadros blancos y negros. Mediante una aplicación de software, se pasa la cámara del móvil por encima de ese código (insertado en la página de un periódico, en la pantalla de televisión o en una valla publicitaria), y se puede descargar un video del producto anunciado, ya sea un coche o una vivienda.

‘Premium on line’. Un producto dirigido a las pequeñas y medianas empresas. Cada pyme contrata un número corto de cuatro cifras similar a los de los sms premium que se utilizan en las descargas de logos. La diferencia es que el cliente utiliza de forma gratuita esos números cortos para ponerse en contacto con la empresa y viceversa.

Bonos-premios. Las empresas de productos de gran consumo (aperitivos, bebidas refrescantes, bollería, etcétera) incluyen en el interior de las bolsas tarjetas que contienen un número corto de móvil que da acceso, de forma gratuita, a premios, sorteos o promociones.

A estratégia parece bastante interessante, mas eu acho que isso vai demorar um pouco para “pegar” entre os usuário, visto que só a “meninada jovem” brinca com o celular e seu conteúdo. Assim que eu souber mais detalhes, coloco aqui no Blog. Perguntas que não querem calar:

– Como é o modelo de negócio deles?
– Como vão direcionar a publicidade para cada categoria de usuário?
– Como fazer a publicidade “encaixar” nos mais de 1000 modelos de celulares existentes.

Madrid lança o primeiro ponto Wifi (público e gratuito) e na praia

wifi.jpg 

Uma praça no centro da cidade de Madrid – Espanha, se torna o primeiro local público e gratuito para utilizar Internet sem fio na cidade de Madrid. Segundo a notícia do jornal El País,  o jornal mais importante da Espanha, a iniciativa forma parte do Programa Madrid Tecnologia, implantando pela Prefeitura de Madrid.

No mesmo dia, a Prefeitura de Madrid anunciou também que a Praia de Castelldefels, também conta com um hotspot gratuito para todos aqueles que querem tomar um sol, comer um bolinho de bacalhau e surfar, na Internet. Segundo informe oficial, a prefeitura de Castelldefels, gastou 28000 euros para instalar antenas em toda a praia que tem 5 kilômetros de extensão.

 Esses dois “cases” servirão de estudo para comprovar se o serviço realmente será utilizando e se aprovado, a Prefeitura de Madrid e de outras cidades da Espanha, já pensam em tornar Espanha, num país totalmente sem fios.

Tenho mais 995 convites do Joost

joost.jpg 

Pessoal, hoje, dia 27 de abril o Joost me liberou mais 999 convites. As primeiras pessoas que comentarem essa notícia, ganharão os convites.  O Joost é uma maravilha, vale a pena provar essa Tv por Internet.

Lista de taferas pela web

Aqui vai uma dica de uma página com um design horrível mas é bastante funcional. Trata-se de WorkHack.com , que nada mais que é um site que permite que você coloque suas tarefas diárias dando ordem de prioridade para cada uma delas. O melhor de tudo é que você não precisa de registro, nem de conta, nem de nada.  Você entra no site, cria uma tarefa e pronto. A ferramenta automaticamente cria um número para você e você pode colocar no seu bookmark.

Vale a pena testar a ferramenta. Se alguéma char alguma melhor, que não necessite de registro, coloque um comentário.

Usar a rede wifi do vizinho não é crime na Espanha. E no Brasil?

wifi.jpg Hoje saiu uma interessante reportagem em um jornal gratuito aqui da Espanha, o 20 minutos. Nesta pequena notícia, o presidente da “Asociación de Usuarios de Internet (AUI)”, Miguel Pérez Subías, diz que em Espanha usar a rede wifi do vizinho não é um delito, pelo menos por enquanto.

 Aqui na Espanha é muito comum você ter muitas redes wifi vizinhas e claro, sem autenticação, WEP, nem nada. Basta conectar e você navega na Internet. Conheço algumas pessoas que nem pagam Internet e usam a do “vecino” que está sempre ali, conectada e online.

Segundo Miguel, uma vez que o usuário utiliza a rede wifi do vizinho para praticar atos delinquentes, fazer SPAM, roubar informações, etc, ai a história muda. O Código Penal castiga con dois anos de prisão e multas que variam de  3.000 y los 600.000 euros de acordo com a gravidade.

E no Brasil? É  crime “roubar” o sinal wifi do vizinho?

Web 2.0: Cadê os empreendedores brasileiros?

Ultimamente, tenho lido muito sobre web 2.0 e seus serviços inúteis que aparecem na Internet a cada dia. A grande maioria dos novos serviços web 2.0 são criados nos EUA, mas eu dei uma pesquisada para ver quais são os grandes empreendedores brasileiros na nova geração da Internet.

Desapontado! Triste! Pensativo! Essas foram minhas primeiras reações ao ver os serviços web 2.0 criados por empreendedores brasileiros. Em primeiro lugar, queria definir o que é um empreendedor, porque muita gente não sabe e emprega a palavra de uma forma totalmente equivocada. Empreendendor é aquela pessoa que tem uma idéia  de um serviço ou produto novo e que esse serviço tenha um valor agregado ao mercado. E isso é completamente o oposto do que acontece hoje com os serviços web 2.0 brasileiros. Porque?

90% das páginas que visitei dos “novos empreendedores brasileiros da Internet” são cópias de outras páginas, de outros serviços já existentes e o que eles fazem é: copiar, colar e traduzir. Isso não é ser empreendedor. Seus criadores são melhor qualificados como empresários, já que não adicionaram fizeram grandes mudanças ou valor agregado diferenciado.

Aqui vai uma listinha dos serviços web 2.0 criados por brasileiros e aqui vai uma lista mundial dos serviços web 2.0. Sinceramente, hoje em dia quase nenhuma dessas aplicações não servem para nada e são usadas por pouquíssimas pessoas. O que não podemos confundir é um serviço que tem valor agregado com uma página de Internet qualquer. E isso é o que está acontecendo. Desde quando esse serviço pode ser considerado como revolucionário e que tenha um valor agredado para a sociedade digital? Isso não é web 2.0 nem aqui na Europa, nem no Brasil e nem na China.

Não dá. Temos que mudar nossa mentalidade de copiar e traduzir os empreendimentos dos gringos e parar com essa besteira de criar coisa que não seja realmente útil. Falo por mim e por todos.